Ensino de História em tempos de crises: olhares decoloniais e interculturais

Ilka Miglio de Mesquisa, UNIT – Universidade Tiradentes

Marizete Lucini, UFS – Universidade Federal de Sergipe

Este GPD tem a proposta de acolher pesquisas que discutem o Ensino de História a partir de temas e objetos que dialoguem com a decolonialidade e a interculturalidade. A decolonialidade traz à tona o pensamento outro, no sentido de problematizar a epistemologia eurocentrada que guetizou ou desertou outras possibilidades de produzir conhecimento. Propõe a construção de uma epistemologia outra, produzida de um outro lugar, não-europeu. A interculturalidade é aqui compreendida como um campo complexo que contempla a diversidade de narrativas, conhecimentos e saberes de diferentes grupos sociais. Histórias silenciadas, invisibilizadas e interditas constituem essa complexidade e encontram no Ensino de História a possibilidade de serem narradas. Ecoam, assim, outras vozes, outras epistemologias e outras experiências que são compartilhadas a partir de um olhar decolonial, questionando as perspectivas únicas, eurocentradas as quais procuraram inviabilizar e subalternizar conhecimentos outros. Procura-se, desnaturalizar o imaginário europeu que reproduzimos conscientes e inconscientemente e possibilitar que as histórias comumente silenciadas sejam contempladas como narrativas históricas que merecem e necessitam ser visibilizadas na educação escolar, bem como na educação não escolar.